27/04/2020

Colina, o super nutriente para o cérebro

Colina é um composto orgânico recentemente descoberto e já é reconhecido como um nutriente de super impacto para a memória, a inteligência e a saúde mental.

 

Saiba mais sobre Colina, presente na fórmula de BrainVita.

Descoberto muito recentemente, em 1998, o nutriente Colina logo foi reconhecido como essencial à saúde. Embora o nosso corpo produza alguma quantidade de Colina, precisamos obtê-lo a partir da dieta alimentar ou de suplementos, a fim de evitar a deficiência e aproveitar os seus benefícios extraordinários. 

Colina é um composto orgânico, mas não é nem uma vitamina e nem um mineral. Colina atua em uma série de funções corporais vitais, em especial: o desenvolvimento cerebral saudável, o movimento muscular, o sistema nervoso, a função hepática e o metabolismo, portanto, quantidades adequadas são necessárias para a boa saúde.

Impacto em seu cérebro

Colina produz impacto significativo no trato da carga cognitiva, que se refere ao nível de utilização de recursos psicológicos como memórias, atenção, percepção, representação de conhecimento, raciocínio e criatividade na resolução de problemas. 

Colina é um nutriente necessário para produzir acetilcolina, um neurotransmissor que desempenha um papel importante na regulação da memória, humor e inteligência [Confira essa fonte médico-científica confiável 1]. Também é necessário para o processo que sintetiza o DNA, o que é importante para a função cerebral e o seu desenvolvimento [2]. Portanto, não é surpreendente que a ingestão de colina esteja associada à melhoria nas funções cerebrais.

Memória e função cerebral 

Estudos observacionais importantes associam a ingestão de colina e os seus níveis sanguíneos à função cerebral melhorada, incluindo melhor memória e processamento [3].

Combate aos sintomas relacionados ao decaimento de funções cerebrais devido a idade avançada. Outro estudo constatou que a suplementação de colina levou à melhoria da memória verbal de curto e longo prazos em adultos com idade entre 50 e 85 anos que tinham memória fraca [4]. Distinto experimento administrando fosfatidilcolina em um grupo de pessoas com doença de Alzheimer precoce constatou melhora de memória [5].

Desenvolvimento cerebral

Vários estudos com animais sugerem que tomar suplementos de colina durante a gravidez pode melhorar o desenvolvimento cerebral do feto [6 e 7].

Saúde mental

Algumas evidências sugerem que a colina pode desempenhar um papel na redução de risco e no tratamento de certos distúrbios de saúde mental. Um estudo observacional conectou níveis mais baixos de colina no sangue a um risco mais elevado de ansiedade [8]. Os mesmos indicadores foram associados a certos transtornos do humor. Suplementação de colina têm sido utilizada para tratar transtorno bipolar e sintomas de mania [9 e 10].

Impacto na saúde do coração e na redução de risco de derrames

Maior ingestão de colina está associada com um risco mais reduzido de doença cardíaca [Fonte científica confiável 11]. Folato e colina ajudam a converter o aminoácido homocisteína para metionina. Consequentemente, uma deficiência de um ou outro nutriente pode conduzir a uma acumulação de homocisteína em seu sangue. Níveis elevados de homocisteína no seu sangue estão ligados a um aumento do risco de doenças cardíacas e derrames.

Clique Aqui
11 96303-9803